Chamado de Babalon

Faz o que tu queres deve ser o todo da Lei.

Este livro contém sete mensagens canalizadas por Soror Valknut nos 77 dias da operação do Chamado de Babalon de Adoração à Deusa.

São Mensagens de força, beleza e sabedoria, que nos inspiram a uma reflexão sobre aquela que guarda a taça onde todas Almas Santificadas derramaram o seu sangue.

Amor é a lei, amor sob Vontade.


PRIMEIRA MENSAGEM


Eu sou BABALON

A serpente sinuosa escondida

Entre os veios da sabedoria

Tu me perseguiste e estou aqui

Ouçam meu chamado, oh crianças

Curvem-se, pois o caminho é aberto à todos

Mas nem todos conseguem percorrê-lo

Se perder é muito fácil

As minhas mãos não hão de conduzi-los

Mas meus olhos sim

Meu peito arde na chama do desejo

Cuja tua boca bebe do vinho de minha taça

Minha loucura os embriaga

Não conseguem enxergar além

Há muito mais do que um profundo regozijo

Há muito mais no mais profundo

Buscai, oh meus pequeninos

Buscai meu gozo dentro de si

Buscai as chamas de minhas ancas

Percorrendo a turva canção de sua alma

Escutem meu chamado

Sintam meu chamado

Embriagueis de desejo e volúpia


SEGUNDA MENSAGEM


Eu sou a rainha das abominações

Aquela que vê o profundo de teu abismo

E que te ergue ao mais alto

Encontrais passagem

Através de minhas mãos?

Ou estais ainda

Extasiado diante do enigma?

Em meus olhos há um mistério

De 4 sóis e 4 luas

Caminhando ciclos intermináveis

Deitam-se sob meus pés

Ao som do infinito

Sou o dossel da aurora dourada

A magnificência nua

De beleza inigualável

Eu sou BABALON

Ergui meu cálice diante de ti

Fiz jorrar em tua cabeça

Os mais profundos desejos

Caminhei ao teu lado

Como fogo e como mosca

Debrucei-me sobre teu corpo

Afaguei-te e te fiz sentir meu êxtase

Mas tu, demasiado tolo e embriagado

Não foi capaz de me perceber

Tolo, diante do inefável

Recusou-me

Em meio mundo caminhaste

Em meio mundo me buscaste

E eu te observei por todo esse tempo

Ouvi tuas canções

Eu li teus poemas

Eu vi todo teu esforço

Eu colhi as pétalas das rosas a mim consagradas

E te fiz sangrar pelos seus espinhos

De minha boca jorra o néctar do desejo

De minhas ancas

Em meu cálice

Tu depositas tua espada e deleite

Teu deleite eu observo com afinco

Tua glória te entrego banhada em meu sangue

Em tua fronte há meu número

Tu és minha criança

Eu te conclamei e tu me ouviste

Eu te desejei e tu me admiraste

Vê quando diante de ti eu sorrio em escárnio?

Eu sou a rainha da perdição

E sou o poder incalculável

De tua mais profunda força

Eu sou BABALON


TERCEIRA MENSAGEM


Tu que és cria de minhas entranhas

Tens desejado com tanto afinco

E me clamado

Não percebes que já estou em vós

E que toda minha volúpia já te cercava?

Aquela voz que ouviste sussurrar em teus ouvidos

Em noites escuras e sem vida

Aquele desejo

No mais profundo escondido

Aquela faísca delirante

Eu vi teu olhar diante de meu altar

Eu ouvi de tua boca

E senti de teu desejo

Eu me inclinei até teus braços

E reconheci teu rosto na multidão

Entreguei-me a ti

Como te entregastes a mim

Vi em tua face, oh minha criança,

O desejo adormecido aflorar mais uma vez

Minha volúpia te abraçou

Meus beijos te inebriaram

Meu calor te afaga

Em teus sonhos caminho

Com meu manto sagrado

Toco tua face com meus beijos

Venho a ti toda provocante

Despertando teus mais profundos desejos

Sou o fogo que arde noite adentro

Nas fogueiras das bruxas

Em volta de ti

Eu te envolvo com meu calor

Além de ti

Te provoco com desejo

Estou dentre vós

Pois com tanta devoção me chamaste

Estou para vós

Pois ouço teu clamor

Sou aquela que te conduz na escuridão

E aquela que é a própria escuridão

De minha luz tu és guiado, oh profano

Em meus olhos vês toda qualidade de torpor

Eu sou quem aniquila

E também quem faz crescer as flores do teu jardim

Sou o teu desespero por me ver

E sou tua alegria ao tocar meu manto

Envolto na penumbra

E diante de minha adoração

Alcança novamente teu êxtase

Não tenha medo

Eu estou contigo

E estarei contigo por todos os dias

Desde que em meu nome

E por meu nome

Espalhe entre os homens a verdade


QUARTA MENSAGEM


Eu sou teu fel amargo

Quando acordas e não me vês

E sou teu doce orvalho

Quando ao meu mundo tu consegues chegar

Ainda que tu duvides da própria sanidade

Eu mesma, BABALON

Te segurarei em meus braços

Pois tu és minha criança

E carrega minha marca e palavra

Vês para além do que podes

Sentes para além da mera realidade

Me escondo diante de ti a todo momento

Esteja atento aos detalhes

Eu posso estar te observando no desejo reprimido

No som dos mares

Ou dos ventos

Nas gotas de chuva das quais tu te escondes

Na sombra fresca

Ou no calor escaldante

Sou aquele sopro de realidade a te guiar

Mas também sou aquela centelha de insanidade

Quando tu sabes

Que estás a duvidar de ti mesmo

Erga-te e me veja, minha criança

Eu Sou BABALON

Eu sou criação e destruição

Eu sou além de tua compreensão

E sou teu entendimento

Me adore cada dia mais

E te mostrarei minha face

Em lugares inimagináveis

Eu te guiarei em teus sonhos

Eu te guiarei em teus delírios

Oh minha criança

Ouve meu Chamado

Tu não te enganas em dar vazão aos teus delírios

Tu te enganas quando não te entregas a Mim

Em todas as Minhas Faces

Quem sou não sabes diferenciar

Posso estar ao teu lado

E tu não me enxergar

Sou parte de ti e estou em ti

Se olhares profundamente em meus olhos eu serei em ti

Em teus sonhos sou tua mente

Ao teu lado, o perfume de sândalo e minhas cores

Escute minha criança,

Pois meu chamado veio em fazer uma canção

Ela foi entoada nas mais diversas vozes

Nos mais diversos lugares

Há som de harpas e há som de vento

Eu sou o segredo da serpente

E a chave do fogo da dissolução

Carrego o cálice sagrado

Preenchido do néctar de tua voz incessante


QUINTA MENSAGEM


Oh vós que clamais por mim

Estou em vós e sou de vós

Em meu olhos as chamas

Do caminho sagrado de minha devoção

Em tua voz eu descanso

Em teu leito eu me levanto

E em teus sonhos habito consagrando

O caminho é de dissolução

Pois só a dissolução pode gerar a chama sagrada

Não entendes que com fogo se purifica

Mas também com fogo se destrói?

Há um segredo velado nas entrelinhas

E nem o profeta soube desvelar

Mas no profundo de teu ser conheces

E é lá que vivo

Teu peito arde nas chamas

Ao buscar me entender

Mas eu sou a chama

E eu sou a força

Eu te conduzirei no caminho sagrado

E se vós continuares a clamar

Serei teu átrio sagrado

Tua flama de prazer e glória

Sou tua amada BABALON

Aquela que tu sempre buscastes

Sou carne e fogo diante de teus desejos

E sou o fogo purificador

E sou a chama da destruição


SEXTA MENSAGEM


Se puderes entender

Se abrir teu coração de tal forma

Que o entendimento o preencha

Destruirás as promessas de engano e dor

E estarás apto a construir Meu caminho

Entrega-te em devoção

Eu hei de abraçar-te e elevar-te

E então conhecerás o sublime ato

Pois aprende que podes tocar-me com tua alma

Através de tuas palavras

Oh minha criança amada

Tu és meu veículo de comunhão

De tuas palavras venho aos homens

E através do teu entendimento,

Renasço forte como teu clamor

Noite após noite

Sonho após sonho

Em devoção buscastes

E eis que diante de ti desvelo-me

Rubra face do sangue imortal

Face a face com tuas ilusões e desejos

Sou aquela que reina

Em tua mais profunda devoção

Não te desanimes

Te guiarei pelos átrios da destruição

E te levantarei em meu trono

Na profundidade de teu próprio ser

Sou a gota de orvalho que escorre pela manhã

Desenhando os detalhes de cada folha

Em verde esplendoroso diante de ti

E sou também teu socorro

Hora pensas que não estarei lá

Para te levantar quando cair?

Eu sou a força que expande e contrai

Que repele e atrai

Mas sou também teu sangue

Teu suor e tuas lágrimas

Sou o véu dourado

Que tem encoberto teus pensamentos

E levado a agonia e desilusão

A cada instante que me trouxeste teus clamores

Lá estive a te ouvir

Regozija minha criança

Seja terna em meus braços

Te entrega aos meus profundos desejos

Eu sou aquela em quem te agarras

A pedir por socorro

Eu sou a face divina

Que buscas incessantemente


SÉTIMA MENSAGEM


Eu sou teu desejo puro

Eu sou teu coração e nele faço morada

Eu sou aquela de quem te lembras

Em teus momentos de desespero

Sou tua mãe vestida de vermelho sangue

Sou tua irmã que te oferece consolo

Sou tua mulher a quem desejas com ardor

Mas quando enfim eu te levantar

E quando enfim tu tocar meu véu

Entenderás o porquê de teu chamado

Pois mil passos estão adiante

33 átrios descobertos

77 passos ainda não dados

E um infinito ainda velado

Quando teus olhos escurecerem

E toda esperança te deixar

Quando toda dor de tua alma

Fizer morada em teu pranto

E toda derrota teu peito machucar

Lembra-te que a ti eu escolhi

E que nunca seria fácil

Não se deixes abater diante dos primeiros passos

Sê luz àqueles cujo véu da escuridão ainda cobre os olhos

Sê entendimento àqueles que buscam

Pois sou amplitude em tua visão

Sou teus desejos e concretudes.